Bahia
Facebook Twitter Fale Conosco

VENCEDORES DO PRÊMIO SESC DE LITERATURA 2018

 

 

OS ESCRITORES JULIANA LEITE E TOBIAS CARVALHO, VENCEDORES DO PRÊMIO SESC DE LITERATURA 2018, SÃO DESTAQUES NA ENQUETE DA REVISTA BULA

 

A Revista Bula realizou uma enquete para descobrir quais são os melhores livros brasileiros publicados em 2018, em todos os gêneros, segundo os leitores. A carioca Juliana Leite foi contemplada na categoria “Livros que obtiveram mais de 60 indicações” e o porto-alegrense Tobias Carvalho na categoria “Livros que obtiveram mais de 20 indicações”. Juliana Leite e Tobias Carvalho são os vencedores da 15ª edição (em 2018) do Prêmio Sesc de Literatura, nas categorias Romance e Conto, com os livros “Entre as Mãos” e “As Coisas”, respectivamente.

A lista atual da Revista Bula contempla as modalidades: romance, conto, poesia, ensaio e biografia. A consulta foi feita junto a colaboradores, assinantes — a partir da newsletter — e seguidores da página da revista no Facebook e no Twitter. Foram considerados apenas livros de autores brasileiros e publicados no país a partir do dia 1º de janeiro de 2018. Os 20 mais votados foram reunidos em uma lista, que contempla obras de autores de diferentes perfis e tendências literárias. As obras foram divididas em seis categorias, de acordo com o número de indicações: +80 +60, +50, +40, +30, +20. As sinopses são adaptadas das editoras. Foram lembrados autores de diferentes estados do Brasil: Bahia, Ceará, Goiás, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo. Rio de Janeiro e São Paulo foram os estados com o maior número de autores citados. Em relação à idade, o mais jovem é o gaúcho Tobias Carvalho, autor de “As Coisas”, que nasceu em 1995, e o mais velho é a paulistana Lygia Fagundes Telles, autora de “Os Contos”, nascida em 1923.

Os livros dos dois ganhadores do Prêmio Sesc de Literatura 2018 já estão à disposição na Rede Sesc de Bibliotecas na Bahia: Alagoinhas, Barreiras, Feira de Santana, Jacobina, Jequié, Paulo Afonso, Porto Seguro, Salvador (Aquidabã e Nazaré), Santo Antônio de Jesus e Vitória da Conquista. 

 

Sinopse das obras segundo a Revista Bula

Conduzido com precisão e movido por uma poderosa força que impulsiona todo o relato, “Entre as Mãos” gira em torno de Magdalena, uma tecelã que, depois de um grave acidente, precisa retomar seus dias, reaprender a falar e levar consigo dolorosas cicatrizes — não apenas no corpo. Com personagens e tempos narrativos que se atravessam como fios trançados, este romance tem a marca de peça única, debruçando-se sobre questões como sobrevivência e ancestralidade, mas também amor e mistério a partir do corpo, do trabalho e dos gestos da protagonista, em duas fases de sua vida. “Um dos desejos que surgiram ao longo da escrita do Entre as mãos foi de colocar no cotidiano todas as questões subjetivas dessa mulher, no dia a dia de um corpo em trânsito pela cidade. O peso do real é importante para o livro, toda a narrativa se ancora nessa intensa realidade. É um livro feito de esquinas de rua, escadas de ônibus, legumes na gaveta da geladeira”.

“As Coisas” traz uma costura de vivências humanas sob a ótica de um jovem homossexual. O personagem constante dessas histórias trabalha, viaja, estuda, cruza ruas de metrópoles agitadas, passa horas em aplicativos de encontros sexuais. Não há maquiagens para a solidão, nem disfarce para o sexo. Ele sente, ele quer, ele ganha e perde, transformando-se de história em história e construindo um arco narrativo que alicerça todo o livro. “Acredito que andamos em uma trajetória de trazer mais representatividade para as artes, e, nesse processo, falar sobre aceitação foi importante. Mas acho também que dá para virar a página, falar sobre o que vem a partir daí, naturalizar que as relações homossexuais existem, mas estar atento às particularidades que elas trazem.”

 

Sobre o Prêmio Sesc de Literatura

Lançado pelo Sesc em 2003, o concurso identifica escritores inéditos, cujas obras possuam qualidade literária para edição e circulação nacional. Além de inclui-los em programações literárias do Sesc, o Prêmio também abre uma porta do mercado editorial aos estreantes: os livros vencedores são publicados e distribuídos pela editora Record. Mais do que oferecer uma oportunidade aos novos escritores, o Prêmio Sesc de Literatura cumpre um importante papel na área cultural, proporcionando uma renovação no panorama literário brasileiro.

A edição 2018 recebeu 1540 inscrições vindas de todos os estados do Brasil. Desse total, foram inscritos 720 livros de contos e 820 romances. A avaliação final ficou por conta de uma comissão formada pelos escritores e críticos literários Beatriz Resende, Flávio Carneiro, Letícia Wierzchowski e Daniel Galera. Os vencedores tiveram suas obras publicadas e distribuídas pela editora Record.

Interessados em participar da edição 2019 devem acessar o site www.sesc.com.br/premiosesc, onde estão disponíveis o edital e o formulário de inscrição. As inscrições poderão ser feitas no site a partir das 10h do dia 9 de janeiro até às 18h do dia 14 de fevereiro de 2019, no horário de Brasília. As obras são inscritas pela internet, gratuitamente, num processo democrático e criterioso.

Serviço Social do Comércio
Administração Regional no Estado da Bahia
Sede Administrativa - Av. Tancredo Neves,
1.109,Edif. Casa do Comércio, Caminho das
Árvores - Salvador/BA. CEP: 41820-021
CNPJ: 03.591.002/0001-90

Webmail

© 2011 • Todos os Direitos Reservados • Conheça o Sesc Nacional - Sesc Nacional Uma entidade do Sistema - Fecomercio