Bahia
Facebook Twitter Fale Conosco

Prevenção e combate ao mosquito da dengue

 

 

 

Com a chegada do verão, o Serviço Social do Comércio entra mais uma vez em campo para alertar a sua clientela, parceiros e a sociedade em geral sobre a necessidade de combater e eliminar os criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor da febre amarela, dengue, chikungunya e zika. Fique atento aos locais que podem acumular água. Faça a sua parte nesta luta.

 

 

AMBIENTE DE TRABALHO

 

 

Construir um ambiente saudável e livre da ameaça de criadouro do mosquito Aedes aegypti é função de todos para não deixá-lo nascer. Esse cuidado também deve ser adotado no ambiente de trabalho, sobretudo porque o mosquito é mais ativo durante o dia, período em que a maioria das pessoas está trabalhando.

 

 

Por isso, a atuação de empresas na elaboração de ações para engajamento dos trabalhadores como protagonistas é fundamental para o enfrentamento ao vetor. O combate ao Aedes aegypti deve ser incluído nas políticas de saúde e segurança das empresas. Também é importante traçar plano de ações, metas e acompanhamento das inciativas.

 

 

Com foco na eliminação dos locais em que possam acumular água, é recomendável que o plano de ação tenha ações de educação e mobilização dos trabalhadores e trabalhadoras; combate aos focos do mosquito; e comunicação e informação.

 

 

Eliminação de focos do mosquito

 

 

Todos os dias, uma força-tarefa formada por brigadistas, equipe de limpeza e trabalhadores em geral deve percorrer o interior da empresa e as áreas externas de seu entorno, com o objetivo de garantir ambientes sempre limpos e livres de focos do mosquito.

 

 

Para realizar a vistoria, toda semana a equipe seguirá um check list com pontos a serem observados que visam prevenir o acúmulo de água e evitar ambientes favoráveis aos criadouros do Aedes aegypti. Além da eliminação de eventual água parada, os locais deverão ser limpos para a retirada de possíveis focos. A partir dos dados das vistorias, deverão ser produzidos relatórios de avaliação e definição de novas estratégias.

 

 

CASAS E APARTAMENTOS

 

 

Conforme dados do Ministério da Saúde, 2/3 dos criadouros do mosquito Aedes Aegypti estão nas residências. Saiba como mantê-las livre do mosquito.

 

 

O Aedes aegypti é um mosquito doméstico. Ele vive dentro de casa e perto do homem. Com hábitos diurnos, o mosquito se alimenta de sangue humano, sobretudo ao amanhecer e ao entardecer. A reprodução acontece em água limpa e parada, a partir da postura de ovos pelas fêmeas. Os ovos são colocados em água limpa e parada e distribuídos por diversos criadouros.

 

 

A orientação é para que toda família determine um dia da semana para o combate aos focos do mosquito. Em menos de 15 minutos é possível fazer uma varredura em casa e acabar com os recipientes com água parada – ambiente propício para procriação do Aedes aegypti. Dicas para o combate:

 

 

•Tampe os tonéis e caixa d’água;

•Mantenha as calhas sempre limpas;

•Deixe garrafas sempre viradas com a boca para baixo;

•Mantenha lixeiras bem tampadas;

•Deixe ralos limpos e com aplicação de tela;

•Limpe semanalmente ou preencha pratos de vasos de plantas com areia;

•Limpe com escova ou bucha os potes de água para animais;

•Retire água acumulada na área de serviço, atrás da máquina de lavar roupa.

 

 

Como eliminar os focos:

 

 

•Lavar as bordas dos recipientes que acumulam água com sabão e escova/bucha;

•Jogar as larvas na terra ou no chão seco;

•Para grandes depósitos de água e outros reservatórios de água para consumo humano é necessária a presença de agente de saúde para aplicação do larvicida;

•Em recipientes com larvas onde não é possível eliminar ou dar a destinação adequada, colocar produtos de limpeza (sabão em pó, detergente, desinfetante e cloro de piscina) e inspecionar semanalmente o recipiente, desde que a água não seja destinada a consumo humano ou animal. Importante solicitar a presença de agente de saúde para realizar o tratamento com larvicida.

 

 

Limpeza no armazenamento de água:

 

 

•Tampar e lavar reservatórios de água são ações importantes para o combate ao Aedes aegypti. A limpeza deve ser periódica com água, bucha e sabão.

•Ao acabar a água do reservatório, é necessário fazer uma nova lavagem nos recipientes e guardá-los de cabeça para baixo. Esse cuidado é essencial porque os ovos do mosquito podem viver mais de um ano no ambiente seco.

 

 

Recomendações de utilização da água sanitária:

 

 

•Água sanitária também poder ser utilizada no combate às larvas. Mas é importante lembrar que ela NÃO PODE ser utilizada em recipientes usados para armazenamento de água para consumo humano e de animais.

 

 

Webmail