Bahia
  • Webmail
  • Fale Conosco
  • Twitter
  • Facebook
  • Sesc Nacional
  • Fecomercio

Programação do Teatro Sesc Senac Pelourinho

 

 

 

QUALQUER COISA A GENTE MUDA

A dramaturgia se constrói a partir do encontro entre o artista e o público. Angel Viana, bailarina de 86 anos, apresenta através de sua sensibilidade, gestos e intenções um espetáculo de dança que terá a participação de Mª Alice Poppe, João Saldanha e Dulce Aquino. Teatro Sesc-Senac Pelourinho. Dias 3 e 4/10, às 16h. Entrada franca.
 

 

 

 

 

 

MOSTRA SESC DE ARTES – ALDEIA PELOURINHO

 

Inserida no Programa “Aldeias - Mostras de Teatro, Arte e Cultura do SESC”, a 10ª edição da Mostra Sesc de Artes – Aldeia Pelourinho apresentará espetáculos de sala e de rua, exposição, shows, oficinas e intercâmbio, com grupos locais e de outros Estados. O conjunto de ações, que inclui o projeto Palco Giratório - Rede SESC de Intercâmbio e Difusão das Artes Cênicas (o maior projeto de circulação de artes cênicas da América Latina) promoverá o intercâmbio entre artistas e criações de diversas linguagens, estimulando um ambiente de troca, difusão e reflexão. A programação também celebra os 16 anos de reinauguração do Teatro Sesc-Senac Pelourinho. De 11 a 18/10. Informações: 3324-4518/22.

 

 

 

 

 

 

Programação:

Dia 11.out (sábado)

18h30 | Abertura da exposição “Retrospectiva dos 10 anos de Mostra Sesc de Artes Aldeia Pelourinho”, que apresenta um recorte das edições anteriores que promoveram a arte nas suas múltiplas linguagens.

 

 

 

LABIRINTO

19h30 - Espetáculo teatral, encenado pelo Grupo Alfândega 88 (RJ), idealizado e dirigido por Moacir Chaves, com textos do consagrado autor gaúcho José Joaquim de Campos Leão, a exemplo de “Qorpo-Santo: Hoje sou um, e Amanhã outro”, “As Relações Naturais” e “A Separação de dois Esposos”. Gênio visionário, o autor antevê em décadas questões formais que só encontrariam sua expressão máxima na dramaturgia que veio a ser conhecida, em meados do século 20, como o Teatro do Absurdo. Sua obra antecipa questões de forte cunho humano e social, como liberdade sexual, direito ao prazer, emancipação feminina, dentre várias outras que, assustadoramente, permanecem contundentes e atualíssimas. Texto/concepção: Qorpo Santo / Moacir Chaves. Direção: Moacir Chaves. Assistência de Direção: Danielle Martins de Farias. Elenco: Adriana Seiffert , Danielle Martins de Farias, Flavia Milioni, Fernando Lopes Lima, Gabriel Gorosito, Gé Lisboa, Ligia Prieto, Luísa Pitta, Maíra Kestenberg, Mckeidy Lisita, Rafael Mannheimer e Silvano Monteiro. Técnicos luz e som: Bruno Sales Aragão e Luis Felipe Antello Vieira. Direção Musical / Trilha sonora: Tato Taborda. Iluminação: Aurélio de Simoni. Cenário: Fernando Mello da Costa. Figurinos: Inês Salgado. Projeto Gráfico: Maurício Grecco. Classificação: 14 anos. Teatro Sesc-Senac Pelourinho. Ingresso: R$20 e R$10 (meia). Casadinha com o show de André Abujamra e os Nerds.

 

 

ABU & OS NERDS (SP)
21h - André Abujamra sempre tenta inventar nos seus trabalhos coisas que nunca foram feitas. Já fez banda com 15 músicos e um cachorro (Karnak); já fez banda com dois homens denominada ”Os Mulheres Negras”; já fez um Dj maluco que se chama Fatmarley entre outras coisas. André sabe que é impossível inventar alguma coisa melhor que colher pra tomar sopa… ligado no 220w, tenta sempre inventar coisas diferentes dentro do mundo quadrado….Hoje esta à frente da banda no programa Agora é Tarde, da Rede Bandeirantes, com a banda Abu & Os Nerds. Músicos: Andre Abujamra - voz e guitarra, Marcelo Effori – bateria, Eduardo Moreira – baixo, Paulo Viveiro – trompete, Jose Francisco – trombone, Manoel Neto – sax. Classificação: 12 anos. Arena do Teatro Sesc-Senac Pelourinho. Ingressos: R$20 e R$10 (meia).




Dia 12.out (domingo)

 

PUMM

11h PUMM - Espetáculo musical, apresentado pelo Grupo Por Um Mundo Melhor (BA), voltado para o público infantil que canta e toca canções autorais e cantigas da infância brasileira de domínio público. Os integrantes despertam suas crianças interiores para, através da música e da ludicidade, trazerem reflexões sobre ações e comportamentos em prol do meio-ambiente, da cidadania (coletividade), do respeito e do futuro do planeta. É um espetáculo que traz a oportunidade de exercitar e vivenciar a música como uma facilitadora, valorizando a esperança, a brincadeira e a vida coletiva. Talis Castro – ator e cantor, Maira Lins – atriz e cantora, Marcos Clement – cantor e guitarrista, Cassius Cardoso – cantor, programador e flautista, e Ronaldo Nobre – percussionista. Classificação: livre. Arena do Teatro Sesc-Senac Pelourinho. Entrada franca.

 

ROMEU E JULIETA: O ENCONTRO DE SHAKESPEARE E A CULTURA POPULAR

16h – Espetáculo encenado pelo Grupo Garajal (CE), que conta a história de amor juvenil mais encenada no planeta e transportada para um terreiro de reisado, festa típica do regionalismo nordestino. A ela são agregadas as figuras de Mateus, Catirina e Jaraguá, além de príncipes e guerreiros para mediar o embate dos Montecchio e dos Capuleto, duas famílias que não se entendem e conspiram para o trágico desfecho. A expressão corporal tem como base lutas de espadas, danças e brincadeiras como pau de fita e roda de coco. Texto: William Shakespeare
Adaptação: Victor Augusto. Direção: Diego Mesquita e Mario Jorge Maninho. Elenco: Aldebaran Faustino, Aline Fontenele, Dielan Viana,Flavia Cavalcante,  Henrique Rosa, Miguel Cairo, Rafael Melo, Rayane Mendes, Lu Nunes e Sudailson Kennedy. Figurino: Dielan Viana e Lu Nunes. Preparação Vocal: Rogério Jales. Classificação: livre. Arena do Teatro Sesc-Senac Pelourinho. Entrada franca.

 


 

 

O CONTROLADOR DE TRÁFEGO AÉREO

18h - O espetáculo, encenado pelo Grupo Alfândega 88 (RJ), retrata a trajetória de vida de um dos atores da companhia, Silvano Monteiro, que trabalhou na Força Aérea e, após sofrer alguns revezes, tornou-se morador de rua. Composta por textos que refletem sobre a tênue linha que divide as fronteiras entre os homens, suas regras e valores sociais e, por fim, entre vida e morte, a peça é uma reflexão sobre a corrida que cada um de nós empreende em busca da felicidade. O espetáculo se desenrola com os sete atores e trinta espectadores juntos no palco, como uma espécie de versão teatral de uma roda de samba, ou roda de choro, em que os participantes são, ao mesmo tempo, espectadores e criadores artísticos do ato. Texto/concepção: Moacir Chaves. Assistência de Direção: Danielle Martins de Farias. Elenco: Adriana Seiffert, Danielle Martins de Farias, Fernando Lopes Lima, Gé Lisboa, Luísa Pitta, Rafael Mannheimer e Silvano Monteiro. Iluminação: Aurélio de Simoni. Cenário: Moacir Chaves. Figurinos: Inês Salgado. Direção Musical: Silvano Monteiro. Trilha Sonora: Silvano Monteiro e Moacir Chaves. Projeto Gráfico: Maurício Grecco. Classificação: livre. Teatro Sesc-Senac Pelourinho. Entrada franca.




Dia 13.out (segunda-feira)


PRA TE VER MELHOR

11h - Intervenção Urbana, apresentada pelo Cia Coletivo Construções Compartilhadas (BA), que transitam por paisagens, travessas de multidão. Passos acelerados, ruas e calçadas, flagrantes de invisibilidade – ausentamo-nos? Caminhadas proliferam-se: por onde escorre o olhar?. Concepção e direção: Eduardo Rosa. Criação: Rita Aquino, Eduardo Rosa e Líria Morays. Performers: Carlos Santana, Nirlyn Seijas e Eduardo Rosa. Classificação: livre. Ruas do Centro Histórico.

 

 

CIRCO ALEGRIA

15h - Utilizando técnicas circenses como malabares, pernas de pau, pirofagia, acrobacia e a alegria do palhaço, o Grupo Garajal (CE) conta a história de um grupo mambembe cheio de habilidades nas artes circenses para conquistar o seu público. Passeia por todos os cantos com sua alegria e irreverência. Com a chegada de um palhaço atrasado e suas trapalhadas faz toda confusão e libera a gargalhada da criançada. Sem perceberem proporcionam ao público um espetáculo jamais visto naquela cidade, resgatando a magia do picadeiro e levando grandes surpresas ao publico com gargalhadas e relembrando as tradicionais companhias de circo. Elenco: Henrique Rosa, Aldebaran Faustino, Sudailson Kennedy e Rayane Mendes. Figurinos: Dielan Viana e Lu Nunes. Classificação: livre. Arena do Teatro Sesc-Senac Pelourinho. Entrada franca.

 



BREVE INVERNO

19h - Caixas, memórias, um ambiente simbólico, uma dramaturgia sobre as lacunas existenciais e seis atores que se encontram e lidam com a realidade e ficção de suas lembranças e acabam refletindo sobre o como vivemos as relações com o tempo. Um espetáculo, encenado pela Cia Teatro da Queda (BA), sobre o tempo e a memória, sobre a busca dos afetos. O tempo presente e suas relações com o passado e futuro. Estando no tempo presente mais ainda com efeitos da inércia do passado, e na frustração ou projeção do futuro que não chega. Texto: Thiago Romero e atores. Direção: Thiago Romero. Elenco: Bia Roriz, Gustavo Nery, Karen Souza, Luiza Bocca, Márcia Gil-Braz e Ricardo Albuquerque. Classificação: 16 anos. Teatro Sesc-Senac Pelourinho. Entrada franca.


Dia 14.out (terça-feira)


SALONE

10h - Furabolo é a atrapalhada funcionária de um salão de beleza que sonha em se tornar uma estrela. Tem pela frente o impaciente Peitchola, um patrão nada fácil que está ansioso pela chegada de Floricota Polanski, uma ilustre cliente. Uma sequência de engraçadas confusões e a música ao vivo dão o tom do espetáculo, encenado pela Cia Nariz de Cogumelo (BA), que promete arrancar risos da plateia. Criação: Nariz de Cogumelo. Direção: João Lima. Assistência de direção e contra-regragem: Luiza Bocca e Viviane Abreu. Palhaços: Laili Flórez, Larissa Uerba e Lucas Couto. Músicos: Diogo Flórez e Pedro Vieira. Classificação: livre. Arena Teatro Sesc-Senac Pelourinho. Entrada franca.

 

 


EU VIM DA ILHA

18h - Espetáculo de dança contemporânea, apresentado pelo Cia de Dança do Sesc Petrolina (PE), que utiliza no seu conceito alguns elementos e signos da ilha do Massangano em Petrolina, comunidade que fica no meio do Rio São Francisco. A travessia, o rio, os sons e as pessoas que moram na ilha inspiraram na construção do espetáculo. Eu vim da ilha propõe um diálogo entre movimento e as sensações de pertencimento que o ser, sentir e estar na ilha produz no corpo explorando suas diversas possibilidades. Direção e coreografia: Jailson Lima. Assistente de direção: André Vitor Brandão. Preparação Corporal: Gracy Marcus. Concepção e criação de Trilha Sonora: Sônia Guimarães. Concepção de figurino: Maria Agrelli. Concepção e execução de iluminação: Carlos Tiago. Cenotécnica e Camareira: Lucylene Lima. Execução de Sonoplastia: Nilzete Miranda. Músicas de saudação e despedida: Carol Andrade. Bailarinos: Adriana Santos, Alexandre Santos, André Vitor Brandão, Carol Andrade, Clara Isis, Cleybson Lima, Fernando Pereira, Mary Ane Nascimento, Rafaedna Brito, Rafael Sisant, Thierri Oliveira, Wagner Damasceno e Wendel Britto. Classificação: livre. Arena do Teatro Sesc-Senac Pelourinho. Entrada franca.

 



INAPTOS?... A QUE SE DESTINAM...

19h - O espetáculo, encenado pela Cia Teatro de Anônimo (RJ), aborda, sob atmosfera lúdica e fantástica, os vícios, manias e perversões da sociedade: da compulsão por plástico-bolha aos loucos por cirurgias plásticas e substâncias químicas, passando pelos viciados em games, televisão e fanáticos por religião. O espetáculo conversa com a realidade sem julgamentos morais encarando essas esquisitices como um direito inalienável do ser humano. Em cumplicidade com o crânio Yorick, os palhaços João Carlos Artigos (Seu Flor), Fábio Freitas (Prego) e Shirley Britto (Buscapé) costuram intensas histórias de personagens que levam suas ações às últimas consequências. Como diz Lysander Spooner, “o que diferencia o vício da virtude é apenas a intensidade”. Vida, morte, felicidade, alegria, reflexão, sonho, desejo são partes de uma mesma moeda. Direção e dramaturgia: Adriana Schneider/Teatro de Anônimo. Assessoria técnica em palhaçaria: Ricardo Puccetti. Assessoria técnica em mágica: Rossini Mágico. Figurino: Patrícia Muniz. Consultoria Cenográfica: Dodo Giovanetti. Luz: Guiga Ensa e Luiz André Alvim. Direção Musical: Ricardo Cotrim. Programação visual: Caco Chagas. Adereços: Mario Campioli, Jorge Krugler. Cenotecnia: Dodô Giovanetti. Texto/concepção: Adriana Schneider e Teatro de Anônimo. Trilha sonora: Ricardo Cotrim. Elenco: João Carlos Artigos, Shirley Britto e Fábio Freitas. Classificação: 16 anos. Teatro Sesc-Senac Pelourinho. Entrada franca.



Dia 15.out (quarta-feira)


O VELHO LOBO DO MAR

15h – O espetáculo, encenado pela Cia Trip Teatro de Animação (SC), conta a história de Charlie que está perdido em uma ilha esquecida em algum lugar do Atlântico. Seja subindo em um coqueiro atrás de alimento, tentando convencer uma minhoca a ir para o anzol, em busca de um tesouro ou até mesmo fazendo amizade com uma baleia, ele mostrará a todos que para tudo na vida há uma saída e que por isso é conhecido pelos sete mares como “O Velho Lobo do Mar”. Concepção, direção e manipulação: Willian Sieverdt. Técnica (som e luz): Tatiane Mileide Danna. Cenografia: Paulo Nazareno. Boneco “Charlie”: Margareth Rahn. Bonecos e adereços: Maria Sieverdt. Classificação: livre. Arena do Teatro Sesc-Senac Pelourinho. Entrada franca.

 



IN CONSERTO

 

20h - Um trio de palhaços entra em cena para apresentar suas excêntricas habilidades musicais, porém muitas confusões e atropelos provocam grandes desarranjos nessa peculiar partitura. Em cena, o barítono Seu Flor e seu bem-intencionado discípulo Prego apresentam a “Ópera Desastrada”. Em seguida é a vez de Buscapé executar sua peça musical, até que se depara com uma fatalidade do destino: seu estimado apito mirim ultrapassa a barreira da vida e vira estrela. Formada por um acordeão e dois trompetes, essa pequena e atrapalhada orquestra, encenada pela Cia Teatro de Anônimo (RJ), brinda o público com um singelo momento no final. Direção: Sérgio Machado. Elenco: João Carlos Artigos, Fábio Freitas e Shirley Britto. Figurino: Iz Gobato. Iluminação: Luiz André Alvim. Criação dos números: Nani Colombaioni e Ricardo Puccetti. Classificação: 10 anos. Teatro Sesc-Senac Pelourinho. Entrada franca.

 

 

 

 

 L NO BRASIL

19h - A Banda Vocal Laugi (DF) faz música vocal a cappella de maneira diferenciada e eclética, unindo a performance cênica à interpretação de arranjos vocais sofisticados. A banda passeia pelos diversos estilos de canções populares, do samba de raiz ao hard rock inglês, utilizando somente a voz microfonada, sem o acompanhamento de outros instrumentos musicais. O grupo é vencedor do Concurso Nacional de Novos Grupos Vocais a Cappella, realizado pelo CCBB-RJ em 2012 e em 2013 dividiu o palco com o grupo Boca Livre na 2ª edição do concurso. Realiza espetáculos anuais e apresentações diversas que mostram uma forma diferente de fazer música coral, quebrando paradigmas em relação aos formatos vocais tradicionais. Músicos/ Cantores: Giselle Rhaylla (soprano), Maria Barrillari (mezzo), Rosana Belinati (mezzo), Cinthya Baccile (contralto), Jairo Faria (tenor), Guilherme Bezerra (tenor), Guilherme Feijó (barítono) e Osíris Reis (baixo). Classificação: livre. Arena Teatro Sesc-Senac Pelourinho. Entrada franca.



Dia 16.out (quinta-feira)


CEGOS
14h - Intervenção Urbana, realizada pela Cia Desvio Coletivo (SP), em parceria com o Laboratório de Práticas Performativas da USP, reúne dezenas de homens e mulheres em trajes sociais, cobertos de argila e de olhos vendados, que caminham lentamente, interferindo poeticamente no fluxo cotidiano da cidade. É uma obra aberta a diferentes leituras: a redução da nossa existência à função produtiva e ao consumo, o excesso de trabalho, o aprisionamento e a petrificação da vida, a automatização do cotidiano, a degeneração ética que se alastra no atual estágio da sociedade. A interação do coro performativo com os espaços que simbolizam o eixo financeiro e político provoca estranhamento crítico na paisagem urbana e instigam a reflexão sobre as diversas formas de cegueira. Concepção: Marcos Bulhões e Marcelo Denny. Direção: Marcos Bulhões, Marcelo Denny e Priscilla Toscano. Atuadores: Chai Rodrigues, Marcelo Prudente, Marcos Bulhões, Marie Auip, Mario Filho, Priscilla Toscano, Rodrigo Severo, Rodrigo Spavanelli, Sylvia Aragão, Thomas Fessel, Tiago Salis e Vanessa Hoschett. Classificação: livre. Ruas do Centro Histórico.

15h e 20h | L NO BRASIL - A Banda Vocal Laugi (DF) faz música vocal a cappella de maneira diferenciada e eclética, unindo a performance cênica à interpretação de arranjos vocais sofisticados. A banda passeia pelos diversos estilos de canções populares, do samba de raiz ao hard rock inglês, utilizando somente a voz microfonada, sem o acompanhamento de outros instrumentos musicais. O grupo é vencedor do Concurso Nacional de Novos Grupos Vocais a Cappella, realizado pelo CCBB-RJ em 2012 e em 2013 dividiu o palco com o grupo Boca Livre na 2ª edição do concurso. Realiza espetáculos anuais e apresentações diversas que mostram uma forma diferente de fazer música coral, quebrando paradigmas em relação aos formatos vocais tradicionais. Músicos/ Cantores: Osiris Rodrigues Reis, Giselle Rhaylla Andrade de Oliveira, Maria Fernanda Barrillari Fernandes, Jairo Faria Guedes Coelho, Guilherme do Carmo Feijó Oliveira, Guilherme Bezerra Vieira de Lima, Cinthya Alcanfôr Baccile e Rosana Fatima Resende Belinati. Operador de Som: Adriano Sommer. Classificação: livre. Teatro Sesc-Senac Pelourinho. Entrada franca.

 

 


EXU - A BOCA DO UNIVERSO

19h - O espetáculo, encenado pelo Núcleo Afrobrasileiro de Teatro de Alagoinhas (BA), narra sem compromisso cronológico momentos em que Exu se mostra diferente daquilo que tanto se pregou na cultura ocidental sobre o orixá que rege a comunicação e a liberdade no candomblé. Optando por uma dramaturgia músico-poética, pela encenação em um espaço aberto e por atores que se personificam sobre as diversas concepções do orixá Exu, o humano e o divino se entrelaçam na celebração à condição de estar vivo. Exu em suas várias facetas se mostra no espetáculo como alguém que valoriza o movimento da vida, do falar ao agir, do pensar ao sentir. Texto: Daniel Arcades e Fernanda Júlia. Direção: Fernanda Júlia. Assistente de Direção: Sanara Rocha. Direção Musical: Jarbas Bittencourt. Coreografia: Zebrinha. Cenografia, Figurinos e Maquiagem: Thiago Romero. Elenco: Antonio Marcelo, Daniel Arcades, Fabiola Julia, Fernando Santana e Thiago Romero. Musicista: Sanara Rocha. Classificação: 18 anos. Arena do Teatro Sesc-Senac Pelourinho. Entrada franca.


Dia 17.out (sexta-feira)


O INCRÍVEL LADRÃO DE CALCINHAS
20h - Uma história de detetives baseada no estilo do Cine Noir, caracterizado por filmes tipo “B” das décadas de 40 e 50, onde a falta de caráter e o crime são as marcas mais presentes. O escritório do Detetive Bill Flecha é procurado por Srta. Velda, uma “mulher-fatal” que tem sua “peça íntima” roubada e pagará qualquer quantia para tê-la de volta. O que parecia um crime banal dá origem a uma série de outros crimes violentos, onde todos são suspeitos até que se prove o contrário, ou até que seus corpos sejam encontrados em algum beco escuro. Inspirado na vida e obra de Dashiell Hammett, considerado o pai da literatura policial moderna, o espetáculo, encenado pela Trip Teatro de Animação (SC), utiliza uma técnica de construção de bonecos pouco conhecida no Brasil, a partir de modelos desenvolvidos por Hansjürgen Fettig em seu livro “Rod-Puppets & Table-Top Puppets (Standing Figures). A cenografia foi inspirada no “Expressionismo Alemão”, movimento artístico que contribuiu para o surgimento do Cine Noir. Concepção, direção e manipulação: Willian Sieverdt. Técnica (som e luz) e edição da sonoplastia: Tatiane Mileide Danna. Cenografia (produção) e bonecos: Paulo Nazareno. Cenografia (concepção e pintura) e bonecos (pintura): Eliane Margareth Roussenq. Bonecos (estrutura interna): Roberto Vasselai e Marcos Pereira. Figurinos (criação) e perucas: Carlos Alves. Figurinos (confecção): Maria Sieverdt. Auxiliar de direção e de produção cenográfica: Márcio Corrêa. Criação e direção musical: Guilhermo Santiago. Sonoplastia 1ª etapa: Fabrícia Piva e Gabriel Vieira. Sonoplastia 2º etapa: Sérgio Tastaldi. Letra e voz música “A secret dream of you”: Márcia Pagani. Direção de Cena: Marcelo F. de Souza. Classificação etária: 14 anos. Teatro Sesc-Senac Pelourinho. Ingressos: R$20 e R$10 (meia) - casadinha com o show de Jussara Silveira.

 

 


JUSSARA CANTA CAYMMI

21h - A cantora Jussara Silveira faz pocket-show em homenagem aos cem anos de Dorival Caymmi.Jussara, que gravou o disco “canções de Caymmi” em 1998, foi uma das últimas cantoras a gravar uma “coletânea” do mestre baiano, com direito até um discreto assobio do compositor em uma das faixas ( O vento). “O meu encontro com Caymmi foi memorável. Antes de gravar o disco, passei uma tarde inteira com ele, trocando ideias e pedindo sua benção. Para este show, escolhi, além das canções de Caymmi, músicas compostas por outros artistas, mas ligadas ao universo de Dorival.  É  o caso de “Itapuana”, de Arnaldo Antunes e Cezar Mendes que tem uma poesia emocionante e se insere perfeitamente no mundo de Caymmi”, diz Jussara Silveira. No repertório, entre outras, “Saudade de Itapuã,  “Quem vem pra beira do mar”, “ Lá vem a baiana”, “ Dengo”, “Milagre”, “O vento”, “ Nem eu”,  de Dorival Caymmi , “ Bahia com H”, de Denis Brian, “e  “Itapuana” de Arnaldo Antunes e Cézar Mendes. Classificação etária: 12 anos. Arena do Teatro Sesc-Senac Pelourinho. Ingressos: R$20 e R$10 (meia).


 

 

Dia 18.out (sábado)


PARA O MENINO-BOLHA

16h - O espetáculo, encenado pela Cia Pequena Sala de Ideias (BA), apresenta o encontro de amizade entre duas crianças solitárias. Maria da Graça, uma criança que não sabe muito bem como fazer amigos de verdade, convive com sua pequena família e conversa muito com a Girafa, seu único confidente. Pedro é um menino que não toma sol, não sabe andar de bicicleta e tem medo de sair de casa. Vive com a mãe e adora comer sonhos. A peça se entrelaça a inúmeras outras histórias e mistura referências que passeiam por filmes, livros de história e outras peças teatrais.  Texto/Direção: Paula Lice. Direção de Produção: Paula Lice. Assistência de Produção: Fernanda Beltrão. Assistência de Direção/Preparação Corporal: Saulo Moreira. Direção Musical/Trilha Sonora: Ronei Jorge e João Meirelles. Direção de Arte: Mayra Lins. Cenotécnico: Yoshi Aguiar. Iluminação: Márcio Nonato. Figurino/Maquiagem: Rino Carvalho. Elenco: Lia Lordelo, Daniel Calibam, Yoshi Aguiar, Felipe Benevides, Igor Epifânio
Participação Especial: Paula Lice, Saulo Moreira, Márcio Nonato e Fernanda Beltrão. Classificação: livre. Teatro Sesc-Senac Pelourinho. Entrada franca.

 

 

 

O SAPATO DO MEU TIO

19h - Um olhar sensível sobre o aprendizado na convivência de um Palhaço e seu discípulo; a transmissão da arte de geração a geração em uma relação  generosa, rígida, disciplinada e cômica. O espetáculo, encenado pela Cia do Meu Tio (BA), conta, sem palavras,  alternando momentos de alegria e ternura, uma história da aprendizagem da arte do Palhaço, do Circo e da Arte de rua. Direção: João Lima. Elenco: Alexandre Casali e Lúcio Tranchesi. Classificação: livre. Teatro Sesc-Senac Pelourinho. Ingressos: R$20 e R$10 (meia) - casadinha com o show de Márcia Castro

 

 

 

DAS COISAS QUE SURGEM

21h - O show de Márcia Castro é formado por 11 músicas, algumas canções inéditas, fruto da parceria da cantora - que pela primeira vez se apresenta como compositora – com o poeta Arruda, além de composições de Gui Amabis, Lucas Santtana, Arnaldo Antunes e Alice Ruiz. O trabalho transita pelo universo da música brasileira representando a sua produção contemporânea, fundindo sonoridades baseadas nas experiências musicais da cantora e do paulista Gui Amabis, produtor do álbum. “Das coisas que surgem” traz um equilíbrio de timbres gravado por músicos da nova safra brasileira, como Regis Damasceno, Samuel Fraga e Juninho Costa, além da participação de nomes como Dengue (Nação Zumbi) e Jaques Morenlenbaum. Deixa as características usuais da MPB de lado e apresenta sons mais atuais com misturas de ritmos e estética. Direção artística: Márcia Castro. Guitarra, direção musical: Rovilson Pascoal. Guitarra e teclado - Ricardo Prado. Bateria - Hugo Carranca. Baixo - Lucas Martins. Técnica de PA - Florencia Saravia. Iluminação – Silvestre Jr. Direção de palco – João Sobral. Maquiagem – Adriana Hitomi. Styling – Zedu Carvalho. Designer Gráfico – Jon Medeiros. Fotos – Virginia de Medeiros. Direção Cênica – Natalia Barros. Classificação: 12 anos. Arena do Teatro Sesc-Senac Pelourinho. Ingressos: R$20 e R$10 (meia).

Atividades Formativas
Inscrição presencial no Teatro até 3 de outubro, de 2ª a 6ª-feira, das 13h às 18h. Valor por oficina: R$15,00. Mais informações: 3324-4529/22 ou oficinaaldeiapelourinho@gmail.com

ILUMINAÇÃO CÊNICA - Grupo Alfândega 88 (RJ)
A oficina versará sobre a História da Iluminação: conhecimentos básicos da trajetória da utilização da iluminação artificial para as artes cênicas e a Iluminação Cênica no Brasil. Os diferentes espaços cênicos e a consequente diversidade e técnicas de iluminação. Os refletores mais utilizados no Teatro Brasileiro e suas principais características. Noções básicas de cor /luz /pigmento. Os passos da Criação: ensaios, ensaios técnicos, estréias e temporadas. Histórias que sintetizam o “fazer” luz. Público alvo: artistas e público com experiência na área teatral, preferencialmente com conhecimento em eletricidade. Teatro Sesc-Senac Pelourinho. Dias 10 (9h às 13h e das 14h às 18h) e 11/10 (8h até o final da montagem do espetáculo “Labirinto”).

O JOGO COMO TÉCNICA - Teatro de Anônimo (RJ)
A oficina caminha na instrumentalização do ator cômico para construção de sua cena, situando como o fazer do palhaço busca da construção de um jogo generoso e direto, que fale aos sentidos e possa produzir no espectador a empatia e o prazer. Público alvo: Estudantes de circo, artistas cênicos e bailarinos. Instituto Mauá Pelourinho. Dias 13 e 15/10, das 14h às 18h.

RITMOS DA RUA - Grupo Garajal (CE)
A partir de um olhar do fazer teatral da cultura popular nordestina, a oficina traça os dez anos de trajetória do grupo, embasado em noções básicas de técnicas de teatro de rua, técnicas circenses, danças e músicas da cultura popular tradicional. Público alvo: jovens, adultos, com ou sem experiência em artes. Arena do Teatro Sesc-Senac Pelourinho. Dias 13 e 14/10, das 9h às 13h.

INTERVENÇÃO URBANA - Desvio Coletivo (SP)
Através da análise de materiais referenciais da intervenção urbana artística e suas relações com o teatro, dança, performance e as artes visuais, os participantes vivenciarão ações performativas e ao final da oficina será realizada a intervenção urbana “Cegos”, colocando os participantes juntamente com a equipe do Desvio Coletivo para atuar na rua. Público alvo: artistas, estudantes de artes em geral e pessoas da comunidade interessadas em aprender e vivenciar intervenção urbana. Casa 14 - Anexo do Theatro XVIII. Dias 14 e 15/10, das 14h às 18h, e dia 16/10, das 10h às 18h - montagem e realização da performance “Cegos” que finalizará a oficina.

PRINCÍPIOS DA LINGUAGEM DO TEATRO DE ANIMAÇÃO - Trip Teatro de Animação (SC)
Através dos princípios básicos da Linguagem do Teatro de Animação, por meio de exposição oral, recursos visuais, exercícios teatrais de construção e manipulação de bonecos, a oficina aborda o que é um boneco como objeto cênico, suas especificidades assim como processos de montagem de espetáculos, manipulação e técnicas de construção. Público alvo: maiores de 16 anos com interesse na área teatral e educadores. Instituto Mauá Pelourinho. Dias 14 e 16/10, das 14h às 18h, e dia 15/10, das 17h às 19h.

TROCANDO EM MIÚDOS
Intercâmbio entre Desvio Coletivo (SP) e o Coletivo Construções Compartilhadas (BA) para troca de experiências.

 

 

Informações:

Praça José de Alencar, 19, Centro Histórico de Salvador • CEP: 40.025-280

Telefone: (71) 3324-4520 | Fax: (71) 3324-4527

Email: teatrosescsenac@sesc-ba.com.br