Bahia
  • Webmail
  • Fale Conosco
  • Twitter
  • Facebook
  • Sesc Nacional
  • Fecomercio

Programação do Teatro Sesc Senac Pelourinho




MARISE FERNANDES 70 ANOS
Maria Fernandes Gonçalves, conhecida como Marise, nasceu em Aramari, no estado da Bahia. Na sua infância já demonstrava aptidão para o desenho e para a pintura. Dali foi desenvolvendo essa arte como autodidata. Para festejar seus 70 anos de vida, resolveu expor seus quadros, todos em óleo sobre tela. A abertura da exposição acontecerá no dia 2/08, às 19h, e contará com a participação especial do coral Mosteiro de São Bento, em recital sacro. Foyer do Teatro Sesc-Senac Pelourinho. Até 6/09, das 13h às 22h.



 

 

 

COMIDA DE NZINGA
O espetáculo conta a história da rainha Nzinga de Matamba (1582-1663), atual região da República de Angola. Diplomata quando necessário, estrategista militar e uma exímia guerreira, Nzinga governou o reino de Ndango e Mbundus por quase quatro décadas, lutando contra tudo e todos na defesa do seu povo; uma intermediadora entre a negociação de interesses lusos e os seus próprios interesses, uma mulher que se constitui sem os parâmetros do privado, da omissão e da submissão impostas, há séculos, pela história às mulheres. Essa remontagem, selecionada pelo Edital Setorial de Teatro 2013 da Secretária de Cultura do Estado da Bahia, conta com 13 atores profissionais. Texto de Aninha Franco e Marcos Dias. Concepção e direção de Rita Assemany. Classificação: 14 anos. Teatro Sesc-Senac Pelourinho. Dias 11 (entrada franca), 12 e 13/09, às 19h. Ingresso: R$10 e R$5 (meia). Ensaios abertos ao público: 5 e 6/09, às 19h30.


 

 

 

3º FESTIVAL DE ARTE-EDUCAÇÃO “A CIDADE CRIA CENÁRIOS DE CIDADANIA”
Em sua terceira edição, o evento terá como linha condutora a revelação da natureza articuladora e agregadora do CRIA – Centro de Referência Integral de Adolescentes, envolvendo na sua execução organizações, grupos comunitários e artistas que atuam com arte pela garantia de direitos e transformação social, com os quais vem dialogando ao longo da sua história. A programação, que ocupará os espaços e praças do Centro Histórico de Salvador no período de 17 a 20/09, conta com a reestreia dos espetáculos de teatro do CRIA, fruto da formação anual de atores, que abordam de forma descontraída as questões emergentes da cidade e da juventude; e de espetáculos dos grupos comunitários convidados. Serão realizadas oficinas artísticas (teatro, dança, percussão e mídias comunitárias) e rodas de conversa. No Teatro Sesc-Senac Pelourinho serão apresentados espetáculos, shows e palestras com entrada franca. As senhas serão distribuídas uma hora antes no local.

 

Programação:

 

Dia 18 de setembro
18h - "Pra lá de tempo", com o Grupo Chame Gente. Classificação: livre.
20h - Show “Simples Rap’ortagem”. Classificação: livre.



Dia 19 de setembro
18h - "Quem me ensinou a nadar", com o Grupo Iyá de Erê, seguido de bate-papo. Classificação: 10 anos.
20h30 – Aula-espetáculo com a artista e poetisa Elisa Lucinda. Classificação: livre.


Dia 20 de setembro
18h - "Ruth", com o Grupo CRIA Palhaço. Classificação: livre.
20h - Show de encerramento com Gerônimo & Banda Mont Serrat. Classificação: livre.


 

 

 

SESC DRAMATURGIA –
O projeto visa estimular a prática das leituras de textos teatrais, apoiar a pesquisa dramatúrgica e provocar a reflexão e o debate sobre a importância da dramaturgia no teatro contemporâneo. Em setembro, será apresentado um experimento cênico de leituras dramáticas sobre o tema “O Sagrado na Dramaturgia”, criado a partir da oficina realizada em agosto e ministrada pela escritora, dramaturga e diretora Adelice Souza, que é formada em Direção Teatral pela UFBA e Comunicação Social pela UCSal. Classificação: 14 anos. Teatro Sesc-Senac Pelourinho. Dias 26 e 27/09, às 19h. Entrada franca.

 

Programação:

 

LEITURAS ENCENADAS:

26 DE SETEMBRO (SEXTA) | 15h
O BAILE DO MENINO DEUS, de Ronaldo Correia de Brito e Assis Lima (CE)
Baile do Menino Deus é criado em oposição à maciça difusão, no Brasil, do imaginário natalino de inspiração europeia. Em vez de papais-noéis, renas e trenós, esse alegre texto traz figuras típicas da cultura popular nordestina, como o Mateus, o Jaraguá, o bumba meu boi, ou os caboclinhos, todos embalados por letras originais, inspiradas nos ritmos e nas tradições da região. Um texto para rir e emocionar adultos e crianças com sua estrutura simples, sem rodeios, capaz de falar ao coração de qualquer pessoa, onde o Menino Deus representa o renascimento e a esperança.
Diretora: Vanessa Cardoso
Atores: Cássia Batista, Elena Sahno, Henrique Miranda, Marcos de Oliveira, Marlene Uzêda, Mirian Martins, Pedro Nepucemo, Raimundo dos Santos, Rose Vitório e Taísa da Silva.

26 DE SETEMBRO (SEXTA) | 19h
EXU, A BOCA DO UNIVERSO, de Daniel Arcades (BA)
Ésú vem do yorubá e quer dizer “Esfera”. É a divindade mais controvertida do panteão africano, o mais humano dos orixás, senhor do princípio e da transformação, o grande fiscalizador, observador e provocador. A oralidade tão forte na cultura afro brasileira se fez carne e literatura nesta proposta dramatúrgica de aliar humanos e divindades no plano existencial da cena teatral. O texto narra sem compromisso cronológico momentos em que Exu se mostra diferente daquilo que tanto se pregou na cultura ocidental sobre o orixá que rege a comunicação e a liberdade no candomblé.

Diretora: Maria Aparecida Almeida
Atores: Evaldo Maurício, Jardel Bruno Conceição, Joselita Santos, Levi Koyanagi, Lindete Souza
Maria Carolina Guedes.

27 DE SETEMBRO (SÁBADO) | 19h
ORATÓRIO DE SANTA MARIA EGIPCÍACA, de Cecília Meireles (RJ)
Oratório de Santa Maria Egipcíaca (publicado postumamente em 1996) são recriações poéticas de narrativas cristãs medievais, especialmente do Flos Sanctorum, que a autora lê com entusiasmo. O tema do Oratório é baseado na lenda de uma pecadora que, após uma vida dedicada aos prazeres mundanos, decide partir em peregrinação a Jerusalém. No meio da jornada, não tendo moedas para pagar ao barqueiro pela travessia de um rio, oferece o seu corpo como recompensa para continuar a viagem até a cidade sagrada. A lenda religiosa é transformada por Cecília Meireles num poema dramático de grande beleza, força sonora e plasticidade.

Diretor: Hebert Silva



Informações:

Praça José de Alencar, 19, Centro Histórico de Salvador • CEP: 40.025-280

Telefone: (71) 3324-4520 | Fax: (71) 3324-4527

Email: teatrosescsenac@sesc-ba.com.br