Bahia
  • Webmail
  • Fale Conosco
  • Twitter
  • Facebook
  • Sesc Nacional
  • Fecomercio

Programação do Teatro Sesc Senac Pelourinho





AS GINETIADAS DO VALENTE TONINHO CORRE MUNDO NA ESTÂNCIA DE CIDÃO DORNELLES

Nesta história, encenada pelo Grupo TIA - Teatro Ideia Ação (RS), são relatadas as aventuras e peripécias do aventureiro gaudério Toninho Corre Mundo, que certo dia inventou de se espraiar pro sul do sul e se aprumar num emprego de ginete domador de cavalo xucro, lá na Estância de Cidão Dornelles. Mas os fatos despencam pra outras aventuras, tem assombração, Cobra Grande, Diabo, muito suspense, humor e claro uma pitada de romance, que é pra arrancar um friozinho na barriga. O espetáculo valoriza a brasilidade e constitui uma fusão da cultura nordestina com a cultura gaúcha. Dramaturgia: Márcio Silveira. Direção: Danilo Cavalcante. Direção Musical: Fernanda Beppler. Atuação e manipulação dos mamulengos: Marcelo Militão. Atuação e trilha sonora executada ao vivo: Mariana Abreu. Classificação: livre. Teatro Sesc-Senac Pelourinho. Dias 10 e 11/07, às 19h. Entrada franca.



 

 

 

 

O VENTO DA CRUVIANA

 

O espetáculo, encenado pelo Grupo Finos Trapos (BA), narra a saga de uma avó e sua neta que se veem obrigadas a deixar o Casarão em que viviam isoladas, à espera do Patriarca Rudá, iniciando uma incrível jornada que transcorre as fronteiras do espírito feminino. “O Vento da Cruviana” combina realidade e o elemento fantástico para resignificar as perdas, aspirações e convenções entre mulheres de gerações diferentes. Livremente inspirado no conto “A Incrível e Triste História de Cândida Erendira e sua Avó Desalmada” (1978), do autor colombiano Gabriel García Marquéz. Dramaturgia: Francisco André. Encenação: Frank Magalhães. Intérpretes: Polis Nunes e Thiago Carvalho. Classificação: 16 anos. Teatro Sesc-Senac Pelourinho. De 18 a 26/07, sextas e sábados, às 20h. Ingressos: R$10 e R$5 (meia).


 

 

 

 

 

 

 

 

MOSTRA SONORA BRASIL


Através do Circuito Nacional de Formação de Ouvintes Musicais, o Sesc investe, há 17 anos, em programações identificadas com o desenvolvimento histórico da música no Brasil, promovendo apresentações de caráter essencialmente acústico, que valorizam a pureza do som e a qualidade das obras e de seus intérpretes. Em 2014, o Circuito apresenta o tema Edino Krieger e as Bienais de Música Brasileira Contemporânea, que traz à tona a força deste compositor de indubitável importância para o desenvolvimento da música no Brasil, com reconhecida atuação também como crítico e produtor musical e criador do mais importante evento da música contemporânea no país: as Bienais de Música Brasileira Contemporânea.
Farão parte do circuito deste ano, nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, o Quinteto Brasília (DF), que apresenta a obra para instrumentos de sopro; o Quarteto Belmonte (RJ), com a obra para cordas; o Octeto do Polyphonia Khoros (SC), com a obra para canto coral; e o Duo Cancionâncias (RS/MS), com obra para violão e canto.
O Circuito será realizado em Salvador, no Teatro Sesc-Senac Pelourinho, no formato de Mostra, com concertos, oficina, painel e workshop. Os concertos, sempre às 19h, terão entrada franca. Mais informações: www.sesc.com.br/sonorabrasil.

De 21 a 24 de julho, das 14h às 16h - “Música de Agora para Qualquer Um”
Oficina de introdução ao universo da música contemporânea através da audição contextualizada e da experiência com a composição coletiva. Os participantes serão incentivados a entrar no universo da composição musical através da contextualização histórica, apresentação dos principais desdobramentos técnicos do período, além da improvisação livre e utilização de recursos como partituras gráficas, criação de instrumentos e o uso da voz falada. Público alvo: qualquer um interessado em entender e vivenciar uma música viva e diferente, inclusive estudantes de arte e de música. Ministrante: OCA – Oficina de Composição Agora. Inscrições gratuitas e presenciais a partir do dia 3/07. Vagas limitadas.

Dia 29 de julho, das 16h às 18h - “Edino Kireger e As Bienais de Música Brasileira Contemporânea”
Painel que pretende abordar a criação e trajetória das Bienais de Música Brasileira Contemporânea, sua contribuição na criação e difusão da música baiana e no panorama da música de concerto nacional. Orador: Edino Krieger - Compositor, crítico, produtor musical e criador das Bienais de Música Brasileira Contemporânea. Painelistas: Fernando Cerqueira, Wellington Gomes e Pedro Augusto Dias – compositores e professores da EMUS/UFBA. Entrada franca.

Dia 29 de julho - Quarteto Belmonte (RJ)

 

 

O grupo representa a formação clássica mais utilizada por compositores desde o século 18, o quarteto de cordas, e foi formado especialmente para o projeto a partir da identificação de músicos com larga experiência como concertistas em orquestras e conjuntos de câmara que atuam na cidade do Rio de janeiro. É formado por Janaína Salles (violoncelo), integrante da Orquestra Sinfônica Nacional da UFF; Dhyan Toffolo (viola), integrante da Orquestra Petrobras Sinfônica; Márcio Sanchez (violino), integrante da Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal do Rio de Janeiro; e Ubiratã Rodrigues (violino), integrante da Orquestra Sinfônica Brasileira, todos com histórico de experiências internacionais de formação e no campo artístico.

 

 

 

 


 

 

 

Dia 30 de julho - Quinteto Brasília (DF)

Criado em 2000, é um dos principais grupos de câmara da região Centro-Oeste e um dos poucos quintetos clássicos de sopros em atividade no país. Atua com regularidade nos espaços dedicados à música de concerto, especialmente em Brasília e entorno, e tem se dedicado à apresentação de obras de compositores da atualidade. Seus integrantes são todos também professores em universidades e/ou músicos de orquestra. O grupo é formado por Sérgio Barrenechea (flauta), José Medeiros (oboé), Félix Alonso (clarineta), Gustavo Koberstein (fagote) e Stanislav Shulz (trompa).

 

 

 

Dia 31 de julho, das 15h às 18h - “Aspectos Culturais na Música Contemporânea do Século XXI”
Workshop de Composição Musical, com Wellington Gomes – compositor e professor da Escola de Música da UFBA, que traçará um panorama dos aspectos culturais na música contemporânea do século XXI com base na sua própria produção e no trabalho composicional de outros autores. Público alvo: músicos que se interessem por criação musical. Inscrições gratuitas e presenciais a partir do dia 3/07.

Dia 31 de julho - Duo Cancionâncias (RS/MS)
O grupo se dedica à difusão do repertório de música brasileira e latinoamericana do século 20, com especial atenção aos compositores contemporâneos. Formado pela soprano Manuelai Camargo e pelo violonista Cyro Delvizio (ambos mestres em música pela UFRJ), a dupla vem se consolidando desde 2007 no cenário musical brasileiro. Entre suas apresentações destacam-se séries que abarcam diversos gêneros da canção brasileira, além de recitais em programas de rádios pelo Brasil e México. O Duo se dedica intensamente à interpretação da obra de Edino Krieger, que acompanha de perto a produção e as transcrições de obras originalmente escritas para canto e piano.

 

 

Dia 1º de agosto – Octeto do Polyphonia Khoros (SC)
É um grupo coral da cidade de Florianópolis, que está em atividade desde 2001, com repertório eclético e ênfase na música do século 20 e 21. Regido pela maestrina Mércia Mafra Ferreira, mantém um trabalho de excelência na área e se destaca no cenário musical de Santa Catarina. Através do Instituto Polyphonia, o coro, que conta hoje com 28 cantores, promove a prática e a apreciação da música vocal, formando jovens cantores líricos e amplas plateias. Selecionados a partir do equilíbrio e timbragem de vozes e da experiência camerística com a música contemporânea, o Octeto é formado por uma representação do grupo, e é composto por quatro vozes masculinas: Fernando De Carli e Tobias Andreas Weege (tenores), Javier Venegas e Léo Barbi (baixos) e quatro vozes femininas: Grasieli Fachini e Natacha Wiggers De Carli (soprano), Débora Reis de Almeida e Luciana Lira (contraltos).    



ANA PAULA ALBUQUERQUE
A cantora se apresenta com repertório do seu álbum de estreia formado por compositores baianos de diferentes gerações como Gilberto Gil, Rosa Passos, Roberto Mendes, Capinan, Ordep Serra, Gil Vicente Tavares, Ivan Huol, Ivan Bastos e Dom Lula Nascimento. O show reflete a trajetória musical de Ana Paula e evidencia as suas múltiplas influências e referências musicais, que contribuíram para a construção de um currículo diversificado. Direção musical e bateria, Ivan Huol. Guitarra e cavaquinho, Felipe Guedes. Baixo acústico, Marcus Sampaio. Piano e vibrafone, Aline Falcão. Percussão, Gabi Guedes. Além de convidados especiais. Classificação: livre. Teatro Sesc-Senac Pelourinho. Dia 24/07, às 20h. Ingressos: R$20 e R$10 (meia).

 

 

 

Informações:

Praça José de Alencar, 19, Centro Histórico de Salvador • CEP: 40.025-280

Telefone: (71) 3324-4520 | Fax: (71) 3324-4527

Email: teatrosescsenac@sesc-ba.com.br